Para atualizações gratis via email: DIGITE SEU EMAIL:

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Al Gore pode perder o Oscar. IPCC professa “fé cega” no “aquecimento global”


Dois membros da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood pediram que seja retirado a Al Gore o Oscar concedido pelo documentário “Uma verdade inconveniente” em 2007, informou o diário "Los Angeles Times".

Os acadêmicos Roger L. Simon e Lionel Chetwynd sentiram ambiente para desafiar a sempre progressista Hollywood e denunciaram o documentário porque se fundamenta em afirmações erradas sobre o clima.

O detonante da denúncia foi o Climagate. Os abusos que agora estão sendo investigados na Universidade de East Anglia, na Inglaterra, teriam visado apagar dados e deformar outros para montar a tese do aquecimento global.

O documentário de Gore foi condenado pela justiça inglesa por falcatruas científicas que deformam o aprendizado das crianças.

“Há uma decisão da Corte Suprema da Inglaterra e Gales, número 2007/EWHC 2288 Adm. CO/3615/2007 - Caso Stuart Dimmock versus Ministério da Educação - que proibiu a exibição do filme nas escolas, até corrigirem 11 erros graves nele existentes. Na realidade, há 35 erros”, escreveu Prof. José Carlos Azevedo.

A fraude do Climagate, portanto, não seria estranha aos procedimentos dos promotores da tese do “aquecimento global antropogénico”.

O próprio diretor do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas das Nações Unidas (IPCC) cujos relatórios ficaram postos em dúvida pela base, Rajendra Pachauri, disse que o ‘Climagate’ deve ser investigado para que “nada fique sob o tapete”.

Porém, tudo indica que oficialmente nada será dito no transcurso da Conferência de Copenhague.

Este silêncio é singular. Pois nós estaríamos diante da tal vez maior reunião de responsáveis do planeta discutindo uma coisa que não existe ou foi “provada” com dados deliberadamente distorcidos.

Pachauri, entretanto, fez um ato de “fé cega” não fenômeno e frisou que ainda que se verifique manipulação dos dados não mudaria nada o que se acredita sobre o “aquecimento global”.

Desejaria receber atualizações do blog "Verde: a cor nova do comunismo" gratis no meu Email

4 comentários:

  1. Tem uma coisa que não fecha. Se o clima na terra está esfirando, por que ainda existe o degê-lo dos grandes picos, glaciares e calotas polares?

    ResponderExcluir
  2. Fecha... porque NÃO existe esse degelo, ou seja, aquilo que se perde por um lado ganha-se por outro, há um equilíbrio geral.

    As variações são cíclicas e regulares, conforme as estações, e o pico do Árctico corresponde ao ponto mais baixo do Antárctico vice-versa.

    Sea Ice Area

    ResponderExcluir
  3. Acontece que os caras do greenpeace vão lá filmar no verão, mas esquecem que no próximo inverno vai nevar novamente...
    Muitos rios são alimentados há milhares de anos pelo degelo do pico das montanhas e o gelo continua lá, da mesma forma que desde sempre existem icebergs se desprendendo do ártico e antártico e flutuando pelos oceados e ainda tem muito gelo por lá.

    ResponderExcluir
  4. Existe a questão das reais intenções por trás do alarmismo do suposto aquecimento global que ainda me confunde. O que motiva os cientistas é apenas a captação de fundos para pesquisa? E os governos, porque não desmentem esta farsa, já que tudo isso pode acabar em despesas altíssimas para combater um problema fictício? Acima de tudo, que interesse teria o governo dos EUA em promover tais idéias, eles que são apontados como vilões do clima?

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.