Para atualizações gratis via email: DIGITE SEU EMAIL:

domingo, 26 de agosto de 2012

Aumento da temperatura e do CO2 ajudam a expandir a vida. Como ocultá-lo manipulando fatos científicos?

A Terra no Eoceno: temperaturas e CO2 máximos
estimularam maravilhosa expansão da vida vegetal e animal
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




Como fazer para que o leitor normal aceite como provada a hipótese do aquecimento global quando um estudo científico de porte fala mais bem em sentido contrário?

A BBCdeu um exemplo disso, para não citar outras caixas de ressonância habituais do catastrofismo ambientalista.

Há um modo de apresentar a matéria pondo destaques e ênfases, apelando a insinuações e, para garantir, deixando alguns astuciosos contrafortes nas partes provavelmente menos lidas. Vejamos.

Há 52 milhões de anos existiram na Antártida palmeiras e espécies vegetais do tipo baobabs. O clima era tropical e a vegetação exuberante, comprovou um trabalho publicado pela revista “Nature”.

domingo, 19 de agosto de 2012

Belo Monte: ambientalismo internacional volta-se contra o Brasil

Editorial da discórdia volta-se contra o Brasil
Editorial da discórdia volta-se contra o Brasil
Apesar de o projeto de Belo Monte ser exclusivamente brasileiro, por realizar-se integralmente em território nacional, ele está sendo internacionalizado pela militância ambientalista radical.

“Le Monde”, jornal porta-voz do socialismo e da esquerda católica francesa, publicou nesta semana um editorial que é revelador de uma ofensiva antibrasileira a propósito da barragem de Belo Monte. Jornais brasileiros concederam notável destaque à publicação, como por exemplo “O Estado de S.Paulo”.

No dia 16/08/2012, após reconhecer que o projeto ajudaria a tirar de seu estado atual uma das regiões mais pobres do País e oferecer emprego a dezenas de milhares de brasileiros, o jornal agita o espantalho da “proteção de tribos indígenas ameaçadas de serem expulsas de suas terras onde vivem desde tempos imemoriais e da bacia amazônica, que não somente é o pulmão ecológico da América do Sul, mas do planeta inteiro”.

O apelo à demagogia não é novidade no ambientalismo. A Amazônia não é o pulmão verde do planeta, segundo reconheceram não somente cientistas da maior autoridade, mas também militantes ecologistas radicais, como o falecido Jacques Cousteau.

domingo, 12 de agosto de 2012

A Amazônia Azul imensidade brasileira pouco conhecida que precisa ser protegida

Almirante fala sobre Amazônia Azul, para auditório lotado do Clube Homs, SP
Almirante fala sobre Amazônia Azul, para auditório lotado do Clube Homs, SP
“Após esta palestra sobre a Amazônia Azul, não veremos mais o assunto como pessoas à pé, mas aportados na nau capitânia de um dos maiores conhecedores do assunto”.

Com essas palavras, o presidente do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira, Dr. Adolpho Lindenberg, passou a palavra ao Vice-Almirante Luiz Guilherme Sá de Gusmão, que então proferiu a interessante palestra Amazônia Azul – Importância e defesa deste rico patrimônio brasileiro. 

O evento ocorreu no Clube Homs, da Avenida Paulista, em 9 de agosto último.

O Alm. Gusmão mostrou como 72% dos brasileiros desconhece o conceito de Amazônia Azul, apesar de sua imensa importância para o presente e sobretudo para o futuro do Brasil.

Amazônia Azul é o termo que designa o conjunto dos recursos naturais, econômicos e estratégicos contidos na área de mar sob a jurisdição do País: 3,6 milhões de km². Em 2004, o Brasil pleiteou o aumento dessa área. Quando a proposta for aceita, essa área contará com mais de 4,5 milhões de km², uma área maior do que a Amazônia Verde.

domingo, 5 de agosto de 2012

Ambientalismo inocula pânico em leitor desavisado, pelo fato de a “Terra verde” ficar verde!

Derretimento súbito e fugaz de camada superficial do gelo
acontece cada 150 anos

“Os cientistas veem no inusual fenômeno do descongelamento da Groenlândia (Greenland, ou Terra verde, em inglês) indícios de que o aquecimento [global] está se acelerando”.

A notícia no diário madrilense “El País” era para assustar. Apresentava uma mulher contemplando perplexa um panorama da Groenlândia, cuja metade estava degelada.

O leitor desprevenido, acostumado a passar rápido por títulos, fotos e destaques gráficos, facilmente caía na arapuca.

E saía sugestionado por mais esta martelada rasteira em favor do cada vez mais desprestigiado “aquecimento global”.

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Tubarão assassino cuja espécie é protegida multiplica mortes na Austrália

Tuburão branco pegando foca
Tuburão branco pegando foca

O surfista Benjamin Linden, 24, não teve tempo de reagir quando um “tubarão branco” saiu à superfície, cortou-o pelo meio e levou seus restos para o fundo do mar na praia de Wedge Island, ao norte de Perth, Austrália.

Um banhista de jet-ski conseguiu afastar o tubarão e recuperar a metade do dorso de Linden, informou o diário britânico “The Telegraph”.

Os ataques desses enormes e ferozes tubarões na costa oeste da Austrália se tornaram mais frequentes desde que foram declarados “espécie em perigo de extinção”.

O ministro australiano da Pesca, Norman Moore, mostrou-se muito deprimido pelo fato de que com a proteção esses tubarões estejam proliferando tanto. Mas o que esperava o ministro? Esses tubarões não têm outros inimigos senão os homens e algumas baleias.