Para atualizações gratis via email: DIGITE SEU EMAIL:

domingo, 30 de agosto de 2015

Caso do leão mostra que ‘verdes’ nada sabem da natureza, aponta zimbabuano

Leão caça uma impala
Leão caça uma impala
Luis Dufaur





Um fato sugestivo dos exageros ambientalistas aconteceu recentemente no Zimbábue.

Sobre ele nos fala o estudante zimbabuano de bioquímica Goodwell Nzou, que está preparando seu doutorado em biociências moleculares e celulares na Wake Forest University, em Winston-Salem, na Carolina do Norte (EUA).

Inesperadamente ele começou a receber estranhas mensagens de texto e postagens no Facebook que vieram distraí-lo.

“Lamento muito pelo Cecil” – escreviam uns.

“Cecil vivia perto do seu lugar no Zimbábue?” – perguntavam outros.

Goodwell Nzou de início não entendeu o que estava acontecendo.

Mas deixemo-lo contar o resto da história e nos transmitir uma dose de realismo, simpatia e bom senso.

O artigo original foi publicado pelo The New York Times e reproduzido em português pelo O Estado de S.Paulo. 


quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Roraima: em nome da ecologia
assanhamento contra produtores rurais

Raposa/Serra do Sol: antes, durante e depois. O Brasil amanhã: como é que vai ser?
Raposa/Serra do Sol: antes, durante e depois. O Brasil amanhã: como é que vai ser?

Paulo Henrique Chaves


O drama e a dor de Dorinha Serra da Lua

O Estado de Roraima ainda não se recuperou da tragédia representada pela expulsão de mais de 300 famílias.

Há sete anos, em decorrência da criação da terra indígena Raposa/Serra do Sol, proprietários da região foram cruelmente retirados de suas próprias casas.

Agora nova perseguição se abate sobre outros pioneiros ruralistas, pois a febre de demarcações dos governos do PT não cessa.

Para perseguir as propriedades eles são capazes de “ressuscitar” novos índios, inventar falsos quilombolas, criar assentamentos de Reforma Agrária, e também parques ecológicos de conservação ambiental em terras de ocupação centenária.

Assista abaixo ao depoimento emocionado de Dorinha Serra da Lua, que conta sua história de seu nascimento e, ao mesmo tempo, desabafa sobre como vem sendo este novo processo de desapropriação no Estado de Roraima, com o pretexto de preservar o meio ambiente!

domingo, 23 de agosto de 2015

Proibir o dendê?
O ambientalismo rebaixando a vida dos homens

Árvore de óleo de palma, ou dendê, (Elaeis guineensis), decretada inimigo da planeta pelo ditatorialismo ambientalista
Árvore de óleo de palma, ou dendê, (Elaeis guineensis),
decretada inimigo da planeta pelo ditatorialismo ambientalista
Luis Dufaur






A ministra socialista francesa de Ecologia, Desenvolvimento Sustentável e Energia, Ségolène Royal, denunciou a empresa italiana de doces e chocolates Ferrero de contribuir para o desmatamento do planeta.

Ela apontou que o óleo de palma é usado para o fabrico de Nutella, o creme de cacau, leite e avelãs mais vendido no mundo, noticiaram os jornais Clarín, de Buenos Aires, e La Vanguardia, de Barcelona.

A ministra justificou o gesto arbitrário alegando que o aumento das plantações de palmas da Guiné contribui para o aquecimento global.

“Temos de deixar de comer Nutella, por exemplo, porque está sendo fabricado com óleo de palma”, o azeite de dendê brasileiro, disse a ministra Royal no programa Le Petit Journal do Canal+.
O disparate da ministra espantou até o apresentador do programa, que não conseguiu reprimir a exclamação: “A Nutella é boa!”.

A ministra acabou por afundar sua posição, insistindo: “Sim, mas não é necessária, porque contém óleo de palmas que foram plantadas em lugar de árvores, fato que constitui um dano considerável ao meio ambiente”. Como se a palma não fosse árvore...

domingo, 16 de agosto de 2015

Menti, menti, menti… que afinal sairá a governança verde mundial!

Miguel Arias Cañete, comissário da UE para o clima. ficou empolgado com a ... fraude de Belgrado!
Miguel Arias Cañete, comissário da UE para o clima. ficou empolgado com a ... fraude de Belgrado!
Luis Dufaur





Desinvestir em combustíveis fósseis – quer dizer, naqueles viáveis para a atividade humana no mundo – é uma palavra de ordem repetida incessantemente nos arraias do fanatismo verde.

É fora de dúvida que aparecendo combustíveis melhores, menos onerosos, mais eficazes ou acessíveis, será bom ir fazendo a devida substituição, com sensatez e com toda a presteza possível.

Mas nada disso está acontecendo. Os verdes exigem desinvestir sem fornecer alternativas viáveis. O que equivale a parar a civilização hodierna.

Com esse objetivo, eles não hesitam em apelar até para desonestidades científicas, políticas ou administrativas.

Um exemplo recente desses procedimentos desonestos deu-se com a Sérvia.

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Onze países da União Europeia
aprovam o ‘fracking’

Poço usa fracking em Grabowiec, perto de Lesniowice, suleste da Polônia.  Ex-satélites da Rússia podem aspirar a um futuro livre da dominação energética russa.
Poço usa fracking em Grabowiec, perto de Lesniowice, suleste da Polônia.
Ex-satélites da Rússia podem aspirar a um futuro livre da dominação energética russa.
Luis Dufaur





A tecnologia do fracking, ou fratura hidráulica, pôs a serviço da humanidade, com baixo custo, imensas quantidades de combustíveis de origem fóssil.

Desde sua aplicação em grande escala nos EUA, o fracking derrubou os preços do petróleo. Também mudou o jogo de influências econômicas globais, afastando a perigosa dependência ocidental do petróleo árabe, russo e venezuelano.

O furor verde se desencadeou contra a nova tecnologia. Delirantes campanhas de detração foram despejadas. Logo ficou provado que elas não tinham fundamento. Mas a sabotagem do progresso continuou do mesmo jeito.

Os governos europeus que se abriram à enganosa propaganda verde cercearam essa tecnologia, danificando as economias nacionais já em crise por outros fatores.

Mas o embuste não durou muito. A militarmente cada vez mais agressiva Rússia de Vladimir Putin acenou com a chantagem do gás e do petróleo em função do sonho expansionista de criar uma “nova URSS”.

domingo, 9 de agosto de 2015

Agência Ambiental dos EUA nega que fracking tenha efeitos danosos relevantes

Agência Ambiental dos EUA nega que a fragmentação hidráulica tenha efeitos danosos relevantes
Luis Dufaur





A muito respeitada Environmental Protection Agency – EPA (Agência para a Proteção Ambiental, do governo dos EUA) trouxe boas notícias para o aproveitamento do petróleo e do gás de xisto.

Contudo, para o fanatismo ambientalista, inimigo arbitrário, irracional e furioso do fracking (fragmentação hidráulica), técnica que permite explorar as imensas jazidas desse gás e petróleo subterrâneo, tais notícias soaram como um toque de finados.

A agitação ambientalista argüia sem fundamento que o fracking poluiria a água potável, intoxicando as populações.

domingo, 2 de agosto de 2015

Arcebispo refuta ideia tola
sobre São Francisco e a Criação

Mons. André-Joseph Léonard, primaz da Bélgica explicou por que não está bem amar “esse espírito franciscano beato que celebra sem matizes a beleza do cosmos”.
Mons. André-Joseph Léonard, primaz da Bélgica
explicou por que não está bem amar “esse espírito franciscano beato
que celebra sem matizes a beleza do cosmos
”.
Luis Dufaur





Mons. André-Joseph Léonard, arcebispo resignatário de Bruxelas e primaz da Bélgica, fez ressalvas a uma falsa interpretação do espírito de São Francisco de Assis e sua relação com a natureza. O prelado falou em entrevista a Le Vif/L’Express.

O arcebispo se disse “perplexo” com essa ilação de São Francisco com a natureza, porque “muitos o admiram pelo fato de que ele cantou a beleza da natureza e pregou aos pássaros difundindo uma concepção muito otimista da Criação”.

Mons. Léonard diz que o defeito não está em São Francisco, mas naqueles que tentam manipular sua imagem para passar uma mensagem ambientalista enganosa e profundamente danosa.
“Na realidade, a vida dos homens e dos animais é trágica. A vida animal é uma carnificina, um mata-mata. É muito bonito pregar aos pássaros, mas quando eles veem um verme na terra, eles o devoram. Quando um gato vê um rato, ele não lhe faz coisas muito simpáticas!”, observou.