Para atualizações gratis via email: DIGITE SEU EMAIL:

domingo, 29 de outubro de 2017

Oráculo do pinguim: o gelo da Antártica cresceu demais. Parem a demagogia!

Pinguim de Adélia emitiu seu oráculo em Hope Bay: gelo aumenta e morrem de fome
Pinguim de Adélia emitiu seu oráculo em Hope Bay: gelo aumenta e morrem de fome.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







Dogma aquecimentista incontestável: a Terra esquenta! Uma das provas mais aterrorizadoras é que a superfície gelada da Antártida está diminuindo!

Esta é a posição da ONU, das ONGs, dos cientistas no vento premiados com altos cargos nos governos, nas instituições oficiais, reconhecidos como oráculos pela ‘Laudato Si’ e pela mídia.


A outra posição mostra gráficos, provas empíricas, fotografias satelitais, compara resultados e conclui: a Terra não está aquecendo e o gelo da Antártica não diminui mas está crescendo.

Sistematicamente acusados de “céticos” e “negacionistas”, nem mesmo tem algum de seus ponderados trabalhos refutados pela casta superior aquecimentista.

Um diálogo de surdos. De um lado, a propaganda e o dinheiro. Do outro, a ciência e a razão. Uns acham que propaganda não é argumento. Os outros têm o raciocínio em conta de nada.

Como resolver a discussão?

Pinguins têm que caminha demais para poder pescar e filhotes morrem.
Pinguins têm que caminhar demais para pescar e os filhotes morrem.
Em certos campeonatos esportivos ficou comum apelar a um animal para saber antecipadamente quem ganhará a Copa.

Certa feita, um polvo escolheu uma bola de futebol com as cores de quem levaria a Copa.

Aliás, o método vem dos arúspices romanos da Antiguidade e dos xamanes mais primitivos.

Na discussão da Antártica poderíamos escolher, por exemplo, um pinguim e o deixar julgar se o continente branco derrete ou não.
Os inimigos da razão, os defensores dos animais, certamente haveriam de concordar com um método tão pouco científico, mas muito ambientalista.

Vamos lá.

O que nos profetizaram os pinguins a respeito? O site de informações G1, da Globo, nos retransmitiu a sentença final.

Pois, a ONG World Wildlife Fund – WWF uma das mais engajadas no conservacionismo ambiental e das menos impugnáveis de “ceticismo” ou “negacionismo” – informou que os pinguins estão morrendo em grande número na Antártica.

Esse verdadeiro Auschwitz hoje não funciona com fornos crematórios, mas liquida as vítimas não menos desapiedadamente pelo frio. E com auge de sadismo!

Pinguins de Adélia à procura de mar onde pescar e alimentar os filhotes.
Pinguins de Adélia à procura de mar onde pescar e alimentar os filhotes.
Vejamos como, e ali leremos o veredicto.

Segundo essa ONG em virtude das “camadas muito extensas de gelo” que se formaram na superfície dos mares antárticos, os pinguins têm que “viajar mais longe” para dar um mergulho e pescar a comida.

Resultado: a temporada de reprodução de pinguins na Antártica deixou apenas dois sobreviventes entre milhares de filhotes de pinguim-de-Adélia. Esse problema vem se agravando nos últimos anos.

Essa variedade típica da região está tendo mais dificuldades para encontrar alimento, segundo especialistas referidos pelo G1, e acabam morrendo.

As ONGs divulgaram a morte dos filhotes para exigir medidas urgentes no Leste da Antártica e proteger uma colônia de cerca de 36 mil pinguins adultos.

Para o WWF é o homem que tem que ser punido. A pesca de camarões e outros crustáceos na área deve ser interditada para salvar os pinguins e outras espécies.

“Esse acontecimento horrível contrasta com a imagem alegre que as pessoas têm dos pinguins”, disse Rod Downie, chefe de programas polares na WWF. Ele mencionou as “duas temporadas catastróficas de reprodução nos últimos quatro anos”.

Cada vez mais superfície gelada e mais difícil pescar para sobreviver.
Cada vez mais superfície gelada e cada vez mais difícil pescar para sobreviver.
Com essa demagogia anti-humana, que no ambientalismo radical é de praxe para todos os males, a WWF leva as atenções para longe do cerne do problema e se lava as mãos.

O gelo antártico estava crescendo e a WWF e seus colegas aquecimentistas espalhavam que estava encolhendo. Então nada fizeram para salvar os pinguins que iriam morrer e seguem morrendo.

Um ‘pinguinicidio’ de massa agravado por recusa de auxílio!, diríamos se usássemos a linguagem demagógica.

O episódio da morte dos filhotes de pinguins de Adélia entretanto serve de juízo definitivo irrecusável: o gelo da Antártica não está se contraindo mas se expandindo.

E isso é um fenômeno natural cíclico contra o qual o homem não pode fazer nada. Mas a WWF e sua confraria ‘verde’ não quis, não quer e tudo indica que não quererá saber de nada.

Ela continuará pondo todas as culpas no homem, por ideologia anti-humana, aconteça o que acontecer com os pinguins que ela pretexta querer salvar.


Um comentário:

  1. Parabéns, este site possui reportagens únicas no Brasil. Foi neste canal onde consigo alcançar reportagens e artigos excelentes.

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.