Para atualizações gratis via email: DIGITE SEU EMAIL:

segunda-feira, 6 de agosto de 2007

Estado indiano equipara direitos de homens e elefantes!


A Suprema Corte de Justiça do estado de Rajastão (Índia) sentenciou que o elefante é uma “criatura vivente equivalente ao ser humano”, estando em pé de igualdade com o homem, inclusive para efeitos do seguro de vida, informou a agência indiana DNA. Na decisão, pesaram perniciosamente as falsas crenças hinduístas, segundo as quais a alma humana se reencarna sucessivamente em animais e vegetais. Daí um culto à natureza de tipo panteísta, como se vê na foto à esquerda, de populares “rezando” diante de um elefante morto. Até lá chegam os absurdos do paganismo. E até lá quer nos arrastar certo ecologismo radical, ebrio de irracionalidade!

Lobos vorazes protegidos pelo ecologismo


O ministro francês do Ambiente permitiu que se abatessem alguns lobos, para tranqüilizar os pastores da Sabóia. Desde que a Convenção de Berna, bafejada pelo ecologismo, declarou os lobos “espécie protegida”, eles se multiplicaram a ponto de dizimarem os rebanhos. Sempre mais numerosos, os lobos devoram as ovelhas às dezenas, segundo o diário parisiense “Le Figaro”. Como na fábula de La Fontaine, a convivência pacífica entre lobos e ovelhas acabou muito mal. Mas o fanatismo ecologista rejeita o bom senso, e como conseqüência as vítimas são as ovelhas... Têm pena dos lobos, mas não das ovelhas. Símbolo da atuação dos defensores dos chamados “direitos humanos”.