Para atualizações gratis via email: DIGITE SEU EMAIL:

domingo, 20 de março de 2016

Suprema Corte adia
plano ambientalista de Obama

Projetos utópicos verdes só podem passar apavorando com cenários de terror.
Projetos utópicos verdes só podem passar apavorando com cenários de terror.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





A Corte Suprema de Justiça americana suspendeu uma iniciativa do presidente Obama denominada Plano Americano por uma Energia Limpa (America’s Clean Power Plan).

O presidente tinha apresentado o Plano na Conferência de Paris em dezembro de 2015, informou o jornal de Paris “Le Monde”.

O Plano, como outras propostas utópicas trombeteadas nessa reunião planetária, propunha reduzir em 32% até 2030 as emissões de gases com efeito estufa em relação às emissões de 2005.

Iniciativas como essa já eram apontadas como irreais e inviáveis, mas garantiam boa publicidade na mídia aos políticos que as promovessem.

E Barack Obama correu atrás dos aplausos, ignorando a ciência e o bom senso.

Clean Power Plan de Obama: projetos ambientalistas geram controles burocráticos esmagadores
Clean Power Plan de Obama:
projetos ambientalistas geram controles burocráticos esmagadores
Voltando aos EUA, o presidente deparou-se com a revolta de 27 Estados que sofreriam graves danos na sua atividade econômica, entre os quais Kentucky, Virginia ocidental e Wyoming.