Para atualizações gratis via email: DIGITE SEU EMAIL:

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

FAO promove comer insetos nauseabundos para “salvar o planeta”

Escorpiões na China
O professor Arnold van Huis, da Universidade Wageningen, Holanda, e seu colega Dennis Oonincx, promovem a idéia de comer insectos para salvar o planeta, no contexto de um plano promovido pela FAO.



Quiche de minhoca ou larva de besouro, rolinho primavera de grilo e outros pratos feitos com insetos nauseabundos estão no cerne de uma “dieta saudável, barata e ecológica”, cujo estudo foi encomendado pelo órgão da ONU contra a fome.

Para o ativista holandês uma das grandes vantagens dessa sub-alimentaçao é que “ajuda a reduzir o aquecimento global”, noticiou “El Mercurio”, de Santiago de Chile. Desde já, está fôrmula talismánica garantiu notoriedade midiática ao promotor.

O professor de entomología tropical sumou-se a cruzada para “cambiar os hábitos tradicionais de alimentação e introduzir os insectos na dieta ocidental”, banidos após séculos de civilização.

Comer insetos para evitar a "mudança climática"?
Para van Huis, esses insetos seriam por excelência um alimento “verde” que solucionaria a “crise” alimentar no mundo, a pretensa diminuição dos recursos naturais e a cada vez mais refutada mudança climática.

Van Huis não está só. Junto com uma equipe voltou à carga contra a agropecuária, ao comparar as emissões de gases estufa por parte do gado e dos insetos.

Os resultados, a priori previstos, acabaram dando que criar insetos gera dez veces menos gases causadores do aquecimento global. A crítica volta-se não apenas contra os bovinos, mas os porcinos e as aves.

A equipe defende uma evidência: é mais fácil e barato criar insetos. Aliás, é só ver quando chega a praga. Na procura de qualquer argumento, o estudo destaca que os insetos consomem menos água ‒ para a “religiao verde” a água doce está em perigo de acabar ‒ que os quadrúpedes e os galináceos.

A repugnância é profunda até na sessão de apresentação
O holandês promove a escola de gastronomía “Rijn IJssel” que elabora receitas para engolir com apariencias de gostoso minhocas, grilos e escarabajos. Em conferencia pública na Universidade de Wageningen, defendeu diante do auditório que o “único necessário para salvar a selva, melhorar a qualidade da dieta e a saúde, reduzir as emissões de CO2 e gastar menos dinheiro em alimentação é simplemente comer insetos”.

A FAO organização da ONU para lutar contra a fome se diz preocupada pelo aquecimento global e o aumento da área dedicada à criação do gado, e se propôs trabalhar para reduzir o consumo de carne mundial.

Para esse efeito, promoveu na Tailandia em 2009 um encontro nessee saentido e o professsor van Huis é nada mais e nada menos que o relator de um dos projetos combinados naquela ocasião: comer insetos, revelou “The Guardian”.

Van Huis reproduz a vulgata da “religião verde” e conclui o dogma bem conhecido segundo o qual a Terra não poderá mais alimentar os homens se estes continuam tendo filhos e consumindo nos níveis atuais.

Se alguém oferecer este arroz a um sem-teto pode ter problemas na Justiça
Históricamente o consumo de insetos é caraterístico de povos e tribus degradados. Em certos contextos, tem uma conotação supersticiosa, ligada a cranças primitivas sobre poderes mágicos ou divinos de animais até venenosos e danosos, como escorpiões e cobras.

Em países que a implantação rápida da utopia socialista gerou, como é de praxe nesses casos, espantosas fomes, a ingestão de animais repugnantes significou a salvação para os desesperados.

Em alguma proporção esses hábitos alimentares repulsivos ainda perduram em países como a China ou o Cambodge, misturados com superstições pagãs imemoriais.

A proposta da FAO é reveladora do fundo do falso ambientalismo catastrofista: degradar os povos civilizados e precipitá-los nos horroes do primitivismo e do socialismo.

Desejaria receber atualizações do blog "Verde: a cor nova do comunismo" gratis no meu Email

3 comentários:

  1. O senhor pode não postar meu comentário, mas sei que vai ler. Li sua matéria no midia sem mascara, pois apóio totalmente o ideal de liberdade. Tudo o que está escrito aqui é de uma perversidade imensurável.
    Sou vegetariano porque respeito a vida antes de qualquer coisa e sou a favor dela, apenas isso. Não tenho simpatia por qualquer governo fascista ou totalitário como deve pensar, não levando bandeiras "vermelhas"...que coisa nojenta: comer insetos é tão repugnate como comer uma bisteca ou filé mignon. Acorda!
    Porque as pessoas são assim: se alguém aponta uma arma para elas, fazem escândalo e choram, mas os milhões de animais que existem podem morrer apenas cumprindo o dever de servir aos homens. Que coisa feia! Em vez de mostrar pessoas mal intencionadas no site, mostre Albert Einstein, George Bernard Shaw, Pitágoras, Leonardo da Vinci, John Lennon, Gandhi...pessoas de bem que pregavam o vegetarianosmo como forma de não violência e desenvolvimento pessoal. Seja uma pessoa de bem e imparcial! Acho que este é o maior favor e ajuda que o senhor pode prestar às pessoas.
    O dia em que toda forma de vida for tratada com respeito, o mundo pode melhorar. Eu acredito nisso.
    Obrigado.

    ResponderExcluir
  2. Prezado anônimo:

    Nenhuma das pessoas que você citou foram vegetarianas. E no caso de Ghandi, por exemplo, ele dizia que uma vaca é útil tanto viva quanto morta. E no caso de da Vinci, não gostava de carne comum, ele preferia coisas mais exóticas, como sopa de cavalo. E quanto a Einstein, ele dizia que não importa o que você faça, você estará sempre estará matando animais, mesmo que você se dedique somente a agricultura. Não se você sabe, mas Bernard Shaw teve anemia lá pelo fim da vida e o qual foi a cura? Comer fígado.
    E o Lennon tinha uma fazenda de criação de animais e um Rolls Royce, que se usa vários bois para se fazer o revestimento interno.
    Você sabia que as plantas respondem a estímulos, emitem infrassons(inaudíveis ao ouvido humano), quando sentem fome, sede ou estão com dor? Você com certeza não reclamar disso, porque plantas não tem olhinhos, não são fofos e não emitem sons que nossos ouvidos possam ouvir.

    ResponderExcluir
  3. QUE ESSE SENHOR OS COMA COM A SUA FAMÍLIA,MEU DEUS ONDE ESTAMOS?

    MALDITO SEJAS E A TUA FAMÍLIA QUE OS COMAM QUE EU JÁ ESTOU A VOMITAR.

    CASTANHEIRA DO RIBATEJO
    JAIME JORGE PEREIRA

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.