Para atualizações gratis via email: DIGITE SEU EMAIL:

domingo, 11 de novembro de 2012

Californianos passam vergonha lutando contra o “aquecimento global”

Terra (pontinho azul) comparada com erupção solar. É presunção demais
achar que o homem pode aquecer o planeta mais do que o sol
Os californianos se ufanam de estar na ponta da modernidade e têm muitas realizações para apresentar nesse sentido.

Porém, como observou editorial de “The Washington Times”, eles caíram numa que os fez passar vergonha e agora estão tentando voltando atrás: “salvar o planeta do aquecimento global”.

Para lutar contra o “aquecimento global”, a Califórnia impôs drásticas condições à produção e à venda de gasolina que elevaram enormemente o preço ao consumidor.

E enquanto pagavam preços absurdos, começam a perceber que o aquecimento terrestre depende de forças assaz mais poderosas que eles. Como o Sol, humildemente.


A futilidade da legislação ambientalista ficou sublinhada pela sua perfeita ineficácia para o efeito aduzido.

Nenhuma mudança foi percebida.

Californianos pagaram caro demais a gasolina para 'desaquecer o planeta',
mas não adiantou
Pior. Um acidente numa refinaria deixou aquele progressista estado com racionamento de gasolina, pois a produzida nos Estados vizinhos não podia ser vendida aos californianos porque “aquecia o planeta”.

A angústia popular diante do estapafúrdio convenceu o governador Jerry Brown a relativizar as exigências verdes impostas às refinarias.

O governador, segundo o jornal de Washington, teria parado de increpar a humanidade aquecedora do planeta, especialmente após pesquisadores do Scripps Institution of Oceanography, da Universidade de Califórnia-San Diego, constatarem fenômenos cíclicos de esfriamento e aquecimento das águas oceânicas por influência dos ciclos gravitacionais da Lua exercem influência poderosa no clima da Terra.

Ciclos esses que não podem ser regulamentados por lei ou por acórdão judiciário, como gostariam alegremente os ambientalistas mais “religiosos”.







A nova teoria mostrou, portanto, que o aquecimento ou esfriamento da Terra não depende do motor do carro dos californianos, qualquer que seja o combustível ou energia que este utilize, nem mesmo de toda a civilização humana.

Eólicas em San Gorgonio, Califórnia. Promessa de energia barata
e "limpa" não está se cumprindo e está custando muito caro
Subitamente, os modernos cidadãos californianos foram levados a prestar atenção em fenômenos que os medievais conheciam bastante bem.

Então, o desencanto com o tema ambiental passou a bater recordes.

Pesquisa do Gallup concluiu que o interesse pela questão ambiental ocupa o 12º lugar entre os 15 assuntos que mais preocupam os americanos.

Entrementes, os climatólogos tentam entender o que está acontecendo, conclui a editorial.

Mas os americanos se perguntam se vale a pena esbanjar dinheiro em fontes de energia caríssima como paneis solares, eólicas e outros, que não aliviam um “aquecimento global” que nem sabem se existe.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.